Elenco Partecipanti, Lista de participantes.

  • Alcides Freire Ramos, Relatos Orais, Memória e Exílio em Cabra Marcado para Morrer (1984), de Eduardo Coutinho.
  • Alessandro Casellato, Da canto a inno: varianti, interferenze e rimozioni delle canzoni d’emigrazione.
  • Ana María del Valle CICCO, Un emigrante fondatore dell’Istituto Culturale Argentino-Ligure di Buenos Aires.
  • Anamaria Marcon Venson, Aventureiras. Narrativas sobre viagens e construção de formas de feminilidade.
  • Antonio de Ruggiero, Tra censure e riletture: riflessione su memorie di emigranti toscani nel Brasile del primo Novecento.
  • Bruna Peyrot, Dalle fonti dei mondi orali all’eccesso odierno di oralità: una storia di incontri, scontri e sovrapposizioni fra discipline.
  • Chiara Pagnotta, Vox populis vox dei. Sull’uso pubblico della memoria nei racconti di migrazione.
  • Chiara Vangelista, L’equivoco del supporto. Dinamiche di costruzione e complicità narrative nella fotografia e nell’intervista biografica.
  • Cleci Eulalia Favaro, Entre a realidade, o imaginado e o verbalizado nos depoimentos de mulheres velhas de origem italiana.
  • Davi Félix Schriener, Ivonete Pereira, Memórias e Vivências: trajetórias e sentidos identitários em narrativas de imigrantes.
  • Eliene Dias de Oliveira, Silêncios, omissões e olvidações em narrativas de migrantes nordestinas em Coxim (MS/Brasil): identidade, matrimônio e memória.
  • Emerson César de Campos, Família e tempo presente: arranjos familiares e fluxos migratórios (2000-2013).
  • Francisco Canella, Trajetórias migrantes e conflitos urbanos na Grande Florianópolis (Brasil, 2012-2014).
  • Gabriela Dalla Corte Caballero, “Cartas de maternidad: las señales del abandono de bebés en el Hogar de Huérfanos y Expósitos de Rosario (1876-1915)”.
  • Geovana Quinalha de Oliveira, Migrações na fronteira Brasil/Paraguai: páginas ausentes .
  • Geni Rosa Duarte, Pensar o exílio: Falar, escrever, cantar.
  • Gláucia de Oliveira Assis, Sentidos de italianidades: entre o Brasil e a Itália narrativas de mulheres emigrantes no início de século XXI.
  • Glauco Vaz Feijó , História oral: entre práticas narrativas e representações discursivas.
  • Leonardo de Oliveira Conedera, Immigrazione e narrazione: i silenzi di Nicolò .
  • Lená Medeiros de Menezes, Reflexões sobre o não dizer: silêncios nas lembranças de uma migrante europeia no Brasil.
  • Leslie Nancy Hernández Nova, El por qué de la resistencia, ocultamiento y silencios en la memoria cultural peruana: una mirada desde Europa.
  • Losandro Antonio Tedeschi, Além do sofrimento, a utopia: narrativas de mulheres migrantes camponesas na busca pela terra.
  • Luís Fernando Beneduzi, “Quem conta um conto aumenta um ponto”: a relação entre passado e presente nas narrativas do vivido.
  • Márcia Ramos de Oliveira, A canção “Mérica, mérica” no filme brasileiro O Quatrilho: gatilho de memória e/ou constructo de identidade?
  • Marcos Nestor Stein, Narrativas Orais de uma Refugiada da Segunda Guerra Mundial no Brasil.
  • María Beatriz Vitar Mukdsi, Memorias y olvidos en la aventura inmigratoria. El caso de los sirios y libaneses en el Noroeste argentino según los relatos de la segunda y tercera generación.
  • Maria Catarina Chitolina Zanini, Ítalo-brasileiros na Itália: entre o direito de sangue e o cotidiano.
  • Maria Cristina Dadalto, Entre o imaginário, o desejo e a realidade: silêncios, ausências e outras possibilidades na narrativa de migrantes de retorno.
  • María Dolores Pérez Murillo, Dos historias de mujeres migrantes narradas desde ambas orillas : el Río de la Plata y el Mediterráneo.
  • Maria Izilda Santos De Matos, Silêncios, rumores e interdições: cartas de e/imigrantes (Brasil- Portugal 1890-1930).
  • Maria Luiza Andreazza, Entre o falso e o cultural: crenças familiares entre imigrantes eslavos (Brasil/virada do século XIX).
  • Maria Luiza Silva Santos, Os depoimentos de migrantes acadêmicos contemporâneos: o dito e o percebido nas sessões de entrevistas.
  • Maria Vany de Oliveira Freitas, ENTRE GRITOS E SILÊNCIOS: migração e história de vida de pessoas em situação de rua na cidade de São Paulo.
  • Marlene de Fáveri, Centenário da imigração italiana em Turvo (SC): imagens de nonas e nonos na distinção da Italianidade.
  • Méri Frotscher, Rememoração e o silenciamento em entrevistas de história de vida com ex-soldados da II Guerra Mundial emigrados para o Brasil.
  • Miriam Castaldo, Svelamenti post-coloniali latinoamericani: memorie occulte, narrazioni e sofferenze eloquenti di donne e minori migranti.
  • Oswaldo Truzzi, O “não dito” e o interdito nas cartas de e/imigrantes portugueses (São Paulo, 1890-1930).
  • Rodrigo de Freitas Costa, Interlocuções culturais entre Brasil e Itália no século XX: considerações sobre a recepção de Luigi Pirandello.
  • Rosalina Estrada, Una fantasía compartida, Monsieur y Madame Locatelli en su malogrado matrimonio.
  • Rosane Aparecida Bartholazzi, Memória e História sobre a “miserabilidade” do imigrante italiano: um estudo de caso.
  • Rosangela Patriota Ramos, Vidas Provisórias [Edney Silvestre, 2013] – narrativas de exílio, de silêncios e de solidão.
  • Roseli Boschilia, Entre a história e a ficção: as narrativas autobiográficas de Francisco Gomes Amorim.
  • Silvana Aparecida da Silva Zanchett, Silêncios, narrativas e memórias: a história de mulheres ribeirinhas do município de Coxim/MS (1967 – 2013).
  • Thaís Vieira, Pra que serve o riso no país da piada pronta? Humor e Política no período ditatorial no Brasil.
  • Veronica Montagnese, La violenza domestica nella comunità Latino Americana di Los Angeles. Silenzi eloquenti.